Segóvia

Bora tirar as teias de aranha do blog e voltar a postar!!!

Retorno aos posts com mais uma da série  bate e volta  vale a pena sim, gentem! 

” Toledo e Segóvia são indispensáveis para quem se interessa por história na Espanha”, já havia confessado nosso querido amigo espanhol, Aeneas na nossa primeira noite em Madri. Assim que falamos que já tinhamos tudo programado para conhecê-las, ele disse: então isso é tudo! RS!

Começando nosso passeio pelo centro e ao fundo, a belíssima Catedral de Santa Maria de Segóvia.

Depois de nos encantarmos com Toledo, era chegada a hora de reencontrarmos nossos queridos amigos e compadres ( com quem passamos um mágico Natal) em  Segóvia. Essa bela cidade é praticamente metade de Toledo mas contém também muitos marcos históricos. É uma cidade edificada a 1000 metros de altitude sobre um rochedo triangular que se eleva como uma ilha no meio do Planalto Castelhano na confluências dos rios Eresma e Clamores. No interior de suas muralhas, suas estreitas ruas tecem um labirinto com diversos templos românticos, palacetes e casarões nobres.

Muralhas do Alcazar.

Nossos amigos já conheciam a cidade e marcamos de nos encontrar na praça central bem cedinho. Compramos nossos bilhetes no escritório da RENFE  na estação Puerta de Atocha, dois dias antes quando fomos para Toledo, e conseguimos um bom desconto ao comprarmos passagens de ida e volta!

Entretanto, os trens rumo a Segóvia saem de outra estação também de muito fácil acesso via metrô, a estação Chamartin. O trajeto dura somente 30 minutos e a viagem é muito agradável em trens muito bem equipados e confortáveis.

Logo na saída da estação, o chão estava todo coberto por pequenos grãozinhos de gelo…pra nossa sorte, o dia estava apenas começando e o sol já estava se encarregando do resto! Ao sair você deve pegar um onibus da linha 11 ( a passagem é bem baratinha, menos de 1 euro por pessoa) que o levará até o centro da cidade em menos de 15 minutos. E a partir daí é só caminhar e descobrir como essa pequena cidade abriga lindos cartões postais.

Claro que eu (e toda a torcida do Corinthians e do Flamengo juntas) queríamos encontrá-los!!! E logo que descemos do ônibus, em poucos passos ( passos firmes já que o chão, todo de pedra, estava escorregadio pra caramba!) eis que demos de cara com essa obra incrível:

E lá estava ele...o aqueduto romano mais bem conservado que tivemos o prazer de conhecer!

O aqueduto é composto por dois pisos de arcos robustos medindo 728 m de largura X 28 m de altura!

É algo que você vira uma esquina e ali está, um gigantesco e tão bem conservado aqueduto romano do século I. O negócio é exclamar: UAU!!! Uau mesmo, gente! Ficamos ali babando um tempinho e logo subimos uma colina para encontarmos nossos amigos na Plaza Mayor que é um encanto com direito a coreto, banquinhos, hotéis com suas fachadas coloridas, o prédio da prefeitura, o teatro Juan Bravo e claro, uma catedral gótica muito romântica, a Catedral de Santa Maria de Segóvia. Ficamos ali tirando fotos por alguns minutos, mas ainda era muito cedo e a catedral só iria abrir as 09h30 e infelizmente tivemos que seguir sem visitar o seu interior ( opa, primeiro motivo pra retornar! hehe).

Catedral de Santa Maria de Segóvia, um exemplo da arquitetura gótica que sobreviveu no século XVI em pleno Renascimento.

Fachada colorida de um dos hotéis da Plaza Mayor.

Prédio da prefeitura.

Panorama da Plaza Mayor.

Seguimos pela Calle de Daoiz que é mais uma vielinha onde encontramos muitas lojinhas simpáticas e igrejas mesclando uma série de arquiteturas diferentes rumo ao terceiro cartão postal da cidade, o Alcazar.  Aliás, Segóvia é toda assim, cada cantinho é diferente e o fato dela ser pequenina ajuda muito! E pra quem já estiver cansado de bater perna por Madri e de subir e descer em Toledo, Segóvia é um passeio e tanto!

Templos encontrados no meio do labirinto de vielinhas entre a cidade baixa e a alta.

Portões de entrada para o Alcazar que está ao fundo.

Eis o terceiro cartão postal da cidade!

Segundo o nosso guru Wikipedia, o Alcazar é um dos mais distintos castelos- palácios da Espanha em virtude de sua forma um tanto inusitada, em formato de navio!  Este imponente palácio foi construído primeiramente como uma fortaleza, mas serviu  como uma das residências favoritas dos monarcas do Reino de Castela durante a Idade Média. Após a Corte Real se mudar para Madri, ele serviu como prisão de Estado por quase dois séculos, como sede da Real escola de artilharia (por quase 100 anos) fundada pelo Rei Carlos IIIe em 1762 , e como colégio militar em 1896 assim que  o Rei Afonso XIII ordenou que o mesmo fosse cedido ao Ministério da Guerra. 

Corredores do palácio.

Um dos pátios internos do palácio.

O palácio foi declarado monumento histórico artístico em 1931 e em  1953 foi criado o patronato do alcázar, entidade responsável pelo museu que se pode visitar no seu interior. Éramos os primeiros a comprar os ingressos para visitar o seu interior e subir a torre.  Eu tive a impressão de que a visita acaba excluindo uma série de salas, pois a visita passa bem rapidamente mas o que gostamos mesmo foi de escalar, ops, subir até a Torre.

Entre as salas mais notáveis encontram-se a Galeria dos Ajimeces,  a Sala do Trono e a Galeria dos Reis, com um friso representando todos os Reis e Rainhas espanhóis, aliás essa é impressionante mesmo!!! E alguns tetos são cascos de barcos invertidos altamente adornados, pelo menos foi isso que entendemos da explicação dada pelo audioguide, RS! Por favor me corrijam, hein?!

Sala dos Tronos.

Arquitetura ímpar do interior de uma das salas.

As salas são ricas em adornos, é de ficar boquiaberto mesmo!

Detalhe da Sala dos Reis, sem dúvida, a mais impressionante!

A capela com seu retábulo ricamente adornado foi o que mais me cativou!

 Depois das salas ricamente adornadas e com mobiliários originais do sec. XV proveninetes de diferentes regiões castellanas, passeamos pelo museu e seguimos para a subida até a torre do Alcazar. A primeira parte é mais tranquila, mas o próximo patamar tem direito a escada em caracol com degraus estreitinhos, mas a vista promete, prometo! RS!

Estacionamento improvisado para o carrinho do Arthur =)

 

Subindo...

 
 
 

A recompensa: uma vista inesquecível!

L-I-N-D-O!

Panorama da paisagem vista da torre.

Depois dessa overdose de paisagens encantadoras só faltava apreciar o famoso cochinillo de Segóvia e para isso nossos amigos já tinham reservado com antecedência nossos assentos no restaurante Cândido que fica no pé direito do aqueduto romano. E lá fomos nós…e que delícia descer aquelas vielinhas e dar de cara com o aqueduto mais uma vez, porque ver aquilo tudo nunca é demais, juro!

O restaurante Cândido está no cantinho direito da foto.

O cochinillo é um leitãozinho que tem no máximo 15 dias ( oh dó!) e a carne derrete na boca! Tem todo um ritual de cortá- lo com o prato e serve até 8/ 10 pessoas. As mulheres do nosso grupo ficaram com dó, e pedimos uma carne bovina deliciosa e os homens pediram porções individuais do porquinho!

Interior do restaurante com direito a fotos de famosos nas prateleiras.

A carne das meninas com batatas coradas irressistíveis!

Olha só a felicidade do maridão e o cochinillo no prato!

Casal querido e o ilustre Don Quixote de La Mancha em mãos, hehe!

Nada como um passeio como esse em um lugar incrível com ótima companhia e uma refeição inesquecível! Yumi!!!

Nos despedimos do aqueduto que foi provavelmente erguidos nos tempos de Trajano e era hora de correr para pegarmos nosso trem. Como despedidas são sempre repletas de muita saudade, acabamos nos atrasando e o negócio foi correr para conseguir um táxi até a estação Mas deu tudo certo!!!

Encerro esse post com mais fotos do meu cartão postal favorito! E a saudade dessa família querida, Paty, Sergio e Arthurzinho só aumenta…Obrigada queridos amigos! Amamos muito vocês!

Anúncios

~ por Adriana em 24/06/2011.

5 Respostas to “Segóvia”

  1. Dri,
    Muito legal o seu relato!! Nós também adoramos Segóvia, mas não tivemos tempo para entrar no Alcazar. Suas belas fotos já deram um gostinho do que esperar.
    Pena que vocês não conseguiram entrar na catedral, que realmente é lindíssima!

    Abraços!

  2. Dri,

    A-M-E-I esta viagem de volta à Segóvia!
    Realmente foi um dia mágico que passamos todos juntos!
    Tenho algumas fotos que acho que você vai gostar de ver.
    E…
    …Já estamos com saudades!!!
    Quando vocês voltarão pra cá?? hehe
    Um beijo grande,
    Paty.

  3. Que fotos lindas! Deu uma vontade enorme de viajar já até lá! E as comidinhas também parecem bem gostosas!

    Dri, queria entrar em contato com você, mas não achei seu email, você teria a gentileza de me contatar?

    Beijo, Patricia

  4. Muito bons teus relatos. Quantas horas você sugere para conhecermos bem Toledo e Segóvia? Quais foram teus horários de saída/retorno para estas cidades? Você conheceu Ávila? Obrigada. Abraço, Fabiana

    • Olá Fabiana, tudo bem?!
      Obrigada pela visita!!!
      Saimos bem cedinho antes das 07 h, para irmos a Toledo e a Segóvia.
      Recomendo um dia inteiro para Toledo, pois ela é encantadora e tem que ser contemplada com tranquilidade! Da estação de trem, compramos um mapinha e seguimos a pé até a cidade murada. Então na hora de voltar, calcule bem o tempo de retorno para não perder o trem. Achei Toledo bem maior do que Segóvia e com mais encantos também!!! É um vilarejo muito fácil para se perder tb, são muitas vielinhas que sobem e descem!!! Entao reserve um dia todo e muito tranquilo para conhecer essa jóia! Curti um dia todo e ainda faltou ver uma das pontes que tanto queria conhecer! RS!
      Já Segóvia, não dá pra ir a pé da estação até o centro velho! Saindo da estação pegue um ônibus na porta que te deixará próximo ao aqueduto. Chegando lá, é só começar a subir para conhecer a Catedral e o Alcazar! Na volta, acabamos pegando um taxi para retornarmos mais rápido a estaçaò de trem! Mas é bem menor mesmo que Toledo e o legal é fazer a reserva no restarurante Candido e degustar o cochinillo, o famoso porquinho que derrete na boca ou vá como eu, coma carninha com batatas coradas inesquecíveis!!!
      Ambos as viagens não duram mais que 45 minutos com o trem rápido! Compramos as passagens um dia antes da viagem para chegarmos com tranquilidade para embarcar, mas isso porque era inverno, e não tinha tanta gente viajando como no verão, onde tudo é bem diferente! Então se programe!!!
      Qualquer coisa, Fabiana, estou por aqui!
      Faça uma inesquecível viagem!!!
      beijinhos,
      Dri.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: